Federação das Unimeds da Amazônia

MZ: R.Amapá 374 - Manaus / FL: Tv. Humait, 2778- Belém

MANAUS-AM - CEP: 69053150

CNPJ: 84.112.481/0001-17

Março Lilás Campanha de combate ao câncer de colo uterino.

  O câncer do colo do útero, também chamado de câncer cervical, é causado pela infecção persistente por alguns tipos do Papilomavírus Humano – HPV. A infecção genital por esse vírus é muito frequente e não causa doença na maioria das vezes. Entretanto, em alguns casos, ocorrem alterações celulares que podem evoluir para o câncer.

 

O QUE AUMENTA O RISCO?

 – Início precoce da atividade sexual e múltiplos parceiros.

– Uso prolongado de pílulas anticoncepcionais.

 – Tabagismo

 

COMO PREVENIR?

            A prevenção primária do câncer do colo do útero está relacionada à diminuição do risco de contágio pelo Papilomavírus Humano (HPV). A transmissão da infecção ocorre por via sexual, no entanto, o uso de preservativos durante a relação sexual protege parcialmente do contágio pelo HPV, que também pode ocorrer pelo contato com a pele da vulva, região perineal, perianal e bolsa escrotal.

 

Vacinação contra o HPV

            O Ministério da Saúde disponibiliza a vacina tetravalente contra o HPV para meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos. Essa vacina protege contra os tipos 6, 11, 16 e 18 do HPV. Os dois primeiros causam verrugas genitais e os dois últimos são responsáveis por cerca de 70% dos casos de câncer do colo do útero.

            A vacinação e a realização do exame preventivo (Papanicolau) se complementam como ações de prevenção desse tipo de câncer. Mesmo as mulheres vacinadas, quando alcançarem a idade preconizada (a partir dos 25 anos), deverão fazer o exame preventivo periodicamente, pois a vacina não protege contra todos os tipos oncogênicos do HPV.

 

SINAIS E SINTOMAS

            O câncer do colo do útero é uma doença de desenvolvimento lento, que pode não apresentar sintomas em fase inicial. Nos casos mais avançados, pode evoluir para sangramento vaginal intermitente (que vai e volta) ou após a relação sexual, secreção vaginal anormal e dor abdominal associada a queixas urinárias ou intestinais.

 

DETECÇÃO PRECOCE

A detecção precoce do câncer é uma estratégia para encontrar um tumor numa fase inicial e, assim, possibilitar maior chance de tratamento. Pode ser feita por meio da investigação com exames clínicos, laboratoriais ou radiológicos, ou através do exame preventivo (Papanicolaou).


QUEM DEVE FAZER O EXAME PREVENTIVO

Toda mulher que tem ou já teve vida sexual e que estão entre 25 e 64 anos de idade. Para maior segurança do diagnóstico, os exames devem ser feitos anualmente.

 

 TRATAMENTO

            O tratamento para cada caso deve ser avaliado e orientado por um médico. Entre os tratamentos para o câncer do colo do útero estão a cirurgia, a quimioterapia e a radioterapia. O tipo de tratamento dependerá do estágio de evolução da doença e fatores pessoais, como idade da paciente e desejo de ter filhos.

Unimed Fama
icone
COVID-19, saiba mais!